Maldição marciana

altA maldição de Marte (metade das missões enviadas ao mundo vizinho fracassaram) volta a assombrar as agências espaciais. O projeto ExoMars, da ESA, desenvolvido em colaboração com a sua homóloga russa, sofreu um revés em outubro, quando o módulo Schiaparelli se estatelou na superfície do planeta vermelho. Um dos seus objetivos era, precisamente, testar as tecnologias de entrada na atmosfera e de descida na superfície, para a segunda parte da missão, que pretende colocar um rover na superfície marciana em 2020. Segundo parece, um erro no software levou os programas de controlo do módulo a julgar que a distância ao solo era menor do que na realidade, pelo que os propulsores que deviam travar a descida se extinguiram antes do tempo.

No entanto, a ExoMars não foi um fracasso completo. Por um lado, a sonda Trace Gas Orbiter foi corretamente colocada em órbita, para começar a estudar a atmosfera marciana a partir do próximo ano. Por outro, os dados enviados pelo Schiaparelli permitirão afinar a segunda parte da missão, em 2020. Foi a segunda vez que a ESA falhou a tentativa de pousar um engenho em Marte: em 2003, o Beagle 2 teve sorte quase idêntica à do Schiaparelli. Quase, porque um estudo divulgado no início de novembro sugere que a sonda não se terá despenhado, como antes se pensava: poderá ter pousado como se previa e aberto três dos seus quatro painéis solares. Os investigadores admitem que possa mesmo ter estado a funcionar durante alguns meses, embora sem conseguir contactar as naves em órbita marciana, e vão mais longe: talvez ainda esteja a funcionar.

Jan-Peter Muller, do Mullard Space Science Laboratory (University College London), disse à BBC: "Uma vez que o rover Opportunity [da NASA] continua de boa saúde desde janeiro de 2004, quando devia durar só até março desse ano, e que a Mars Express [da ESA] continua de boa saúde 13 anos depois da inserção orbital, quando deveria ter durado só três, a hipóteses de o Beagle 2 continuar a recolher dados ao fim de 13 anos é remotamente possível." Tudo dependeria, caso a sonda tivesse pousado e aberto os painéis, da quantidade de poeira que se tivesse acumulado sobre eles e dos ventos que eventualmente fossem removendo o pó. O estudo baseou-se na investigação de novas fotos da sonda, obtidas pelas diversas naves que orbitam o planeta vermelho. Talvez a maldição esteja a acabar...

 

SUPER 224 - Dezembro 2016

Leia a SUPER numa das nossas versões digitais:

http://www.superinteressante.pt/digital


( 1 Voto )
 

Últimas publicações

GuiaTV

Escolha abaixo o canal.

Canal:

Data:

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.

Playlist: 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.