Região de Lisboa participa em estudo inédito sobre Parkinson

altA região de Lisboa e Vale do Tejo está a participar no primeiro estudo epidemiológico de avaliação da prevalência da doença de Parkinson (DPk). Promovido pela Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson (APDPk), com o apoio da Direcção-Geral de Saúde, este estudo irá decorrer nos próximos meses em várias zonas do país, de modo a determinar a prevalência da doença a nível nacional.

A avaliação é conduzida no terreno pelo Grupo KeyPoint e consiste, numa primeira fase, na aplicação de um questionário e uma escala de diagnóstico de presunção da doença, presencialmente, em domicílios escolhidos aleatoriamente. Numa segunda fase, aos inquiridos identificados como tendo diagnóstico suposto desta doença ou que estejam a tomar medicação anti-parkinsónica será proposto a realização de uma consulta com um neurologista para confirmação do diagnóstico, num hospital próximo da residência.

“Até à data, não há evidência de quaisquer estudos epidemiológicos de base populacional realizados em território nacional para determinar a prevalência de DPk. Torna-se por isso essencial a implementação de um estudo epidemiológico para o desenvolvimento de estratégias de saúde adaptadas ao real número de doentes”, diz Joaquim Ferreira, neurologista do Hospital de Santa Maria e coordenador científico do estudo.

De acordo com Helena Machado, presidente da APDPk, “este estudo vai permitir ter dados comparativos com os de outros países da Europa; além disso, é um motivo de grande orgulho para a associação, que desta forma vai poder estimar com mais rigor o número de pessoas portadoras da doença e ajudá-las”.

A doença de Parkinson é uma doença neurológica degenerativa do sistema nervoso central, para a qual ainda não existe cura. É a segunda doença neurodegenerativa mais comum, atingindo mais de uma em cada mil pessoas na Europa. Em Portugal, estima-se que cerca de 20 mil pessoas sofrem de Parkinson, embora não existam dados concretos.

A APDPk é uma instituição particular de solidariedade social (IPPS) com sede em Lisboa e tem delegações em todo o país. Os seus principais objectivos são a sensibilização para a doença de Parkinson, apoio aos doentes e angariação de meios para intervir junto dos organismos competentes.

Início da recolha de dados por zonas:
Alcanena – 3/11 
Amadora – 30/09
Arruda dos Vinhos – 23/09
Benavente – 20/10
Cadaval – 28/09 
Coruche – 22/10
Lisboa – 23/09
Loures – 26/09
Lourinhã – 01/10
Oeiras – 23/09
Palmela – 24/10
Peniche – 12/10
Rio Maior – 15/10
Salvaterra de Magos – 18/10
Seixal – 17/10
Tomar – 4/11
Torres Novas – 31/10
Torres Vedras – 05/10


( 1 Voto )
 

Últimas publicações

Publicações relacionadas

GuiaTV

Escolha abaixo o canal.

Canal:

Data:

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.

Playlist: 0 | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.